quinta-feira, 30 de junho de 2011

Mais uma vez os convites

Todo mundo aqui já percebeu que sou ansiosa pra ©@©£ʈ£ [juuura, Carolina?], né? Tanto que faltam duas semanas pra começar a contagem regressiva de um ano e já fechamos um monte de coisa do casório só pra poder pagar tudo na parcela, bem no estilo Mil e Uma Noites.

Daí que eu comecei a ver convites. Pensei que aquele primeiro orçamento era ponto fora da curva, mas das duas uma: ou convite é um troço caro mesmo ou sou eu que tenho o dedo podre e só escolho coisa chique [aí vem minha mãe e diz que ela já sabia disso, mas que antes não era eu quem pagava a fatura do Amex... ¬¬]!

Não sei como é com vocês, mas eu [e minhas tias, e minha mãe, e a Beatriz lá do trabalho] acho que convite é uma coisa que tem aquele impacto logo de cara, mas que na semana seguinte ao casamento vira papel de recado na mesa do telefone. Triste, mas é verdade. Dá dó gastar uma grana violenta numa coisa que mais dia, menos dia, acaba no lixo.

Ao mesmo tempo, acho importante que exista esse impacto inicial. Pelo menos por um mês aquele pedacinho de papel vai estar às vistas de mais de uma centena de pessoas, e elas vão lembrar de você toda vez que olharem pra ele.

E aí, como é que a gente fica?

Eu já tinha me conformado com meu convitinho quadradinho, simplinho e não tão em conta quanto eu esperava. Daí descobri o Wedding Paper Divas e vi que o convitinho quadradinho e simplinho não faria as pessoas lembrarem da Carol e do Elmo.

Procurando por equivalentes nacionais eu cheguei a encontrar uns lindos na última Vogue Noiva. Desconfiei: estavam baratos demais. Mas não custaria entrar no site deles, não é mesmo?

Batata. Na página tinha uma errata da publicação: deveriam ter multiplicado o preço unitário do convite por 100 e multiplicaram por 10.

Agora de tarde eu joguei "wedding invitation kit" no Oráculo e estes são alguns dos resultados:

[ctrl + clique na foto faz ela ficar maior em outra aba]

Está resolvido: vamos fazer nossos convites. Vai ser parecido com um desses aí da foto.

E se por acaso você receber um convite meio tortinho, por favor não repare. Ele vai ser feito com todo o carinho do mundo!



_______________________________________________________________________________

'Brigadão pela visita, Oksana! =D

Vou aproveitar pra pedir pra quem não tem um blog pra deixar um e-mail de contato, assim vou poder responder!

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Não basta ser bridezilla...

... tem que achar a igreja no Google Maps...

[ctrl + clique na foto faz ela ficar maior em outra aba]


... dar zoom pra poder medir o tamanho do salão...

[ctrl + clique na foto faz ela ficar maior em outra aba]


... e fazer um desenho tosco no power point pra ver se vão caber todas as mesas no espaço que - até mês passado - você achava grande pra caramba!

[ctrl + clique no desenho faz ele ficar maior em outra aba]


Mas essa presepada toda me fez pensar em uma coisa:

Nossa recepção não vai ser pra muita gente. Pelas nossas contas, teremos cerca de 190 confirmações de presença onde dessas 190, umas 120 são de nossas famílias, ou seja: [quase] todo mundo conhece [quase] todo mundo. Tá. E o restante?

Aposto um cachorro quente contra meio chiclete como vocês têm uma "configuração" parecida com a nossa [A princípio fechamos mesas de 10 lugares. Pensamos em colocar mais mesas de menos lugares, mas aí é que não caberia mesmo!]:

- Família do noivo / família da noiva. A grande maioria se conhece e ninguém segue a quantidade de lugares organizados na mesa. Aliás, teus primos querem é ficar no open bar.
- Amigos de um dos casantes que conhecem família/amigos do outro casante. Esses também se misturam. No caso do pessoal que estudou comigo na faculdade, já até acamparam na casa do tio Henrique [ou então eram vizinhos do tio Henrique e não precisaram fazer isso]. E é. Tio Henrique ficou tão famoso na faculdade que foi citado na formatura!
- Amigos de um dos casantes que não conhecem família/amigos do outro casante. Aí ferrou. Normalmente esses vem em casal e tem que dividir a mesa com completos desconhecidos. São nesses que estou pensando.

Sei que não é costume pra esses lados do Equador, mas vocês acham que seria muito tosco marcar lugares nas mesas? A única coisa que me veio em mente foi numerar as mesas e fazer um quadrinho [ou alguma coisa parecida] onde colocaríamos os nomes de todos os convidados junto com um bilhetinho que diria algo como "pensamos que você gostaria de sentar aqui pois esta mesa fica longe das caixas de som" ou "pensamos que você gostaria de sentar aqui porque todos na mesa torcem pelo Botafogo", mas sempre dizendo que é apenas uma sugestão... Sei lá! Fico com um medo de meus amigos ficarem parecendo peixes fora d'água, viu? =/

Me ajuuuuda!!! xD


_______________________________________________________________________________


QUADRO DE RECADOS DO DIA:

1.
Feliz dia de São Pedro! =D
Aliás, tô devendo um comentário a respeito das estatísticas do blog, né? Pois então: vi que aquela bagaça é meio furada. Uma amiga colocou "simpatia pra arrumar marido" no google e entrou duas vezes no blog através da busca [uma vez do computador de casa e outra pelo telefone]. Eu também fiz isso do computador do trabalho e do computador de casa, mas o blogspot nem tchuns! Não mostrou resultado algum! Mas vou fazer um post sobre essas buscas sim, porque o que já teve de gente entrando aqui por querer saber como funciona um carro elétrico...

2.
É só impressão ou o blogspot tá ficando mais mal educado a cada dia?

[ctrl + clique na foto faz ela ficar maior em outra aba]

Tua mãe nunca disse que é feio julgar as pessoas, blogspot? ¬¬


Músicas da festa [10]

[Post um tiquinho adiantado porque amanhã não vai dar pra publicar lá do trabalho. Depois eu ajeito a data! xP]

Dessa vez eu vou fugir um pouco de anos 80 ou mesmo de músicas pra tocar na festa e vou escrever sobre uma coisa que tá na minha cabeça faz uns dias.

A seleção do meu ipod é a coisa mais aleatória do mundo: tem metal, brega, música clássica, rockão, Luiz Gonzaga, punk... [Só não entra funk, pagode e axé, mas acho que isso vocês já sabiam.]

Daí que numa dessas viagens de uma hora e meia até a casa de babãe eu percebi que tem um monte de músicas originais e suas versões no meu trequinho! Resolvi perguntar: qual dessas vocês preferem?



It's my life - Talk Talk It's my life - No Doubt






The Passenger - Iggy Pop O Passageiro - Capital Inicial



With a Little Help From My Friends - The Beatles With a Little Help From My Friends - Joe Cocker


[Sim! Eu coloquei a abertura de Anos Incríveis de propósito! Pra ver o Joe Cocker cantando é só clicar no nome dele!]



Ó, Cris, duas pra você! xP



Heroes - David Bowie Heroes - The Wallflowers




Starman - David Bowie O Astronauta de Mármore - Nenhum de Nós


segunda-feira, 27 de junho de 2011

Ascensão e queda de uma noiva...

Estava eu ontem na casa da minha mãe e a seguinte linha do tempo me veio a cabeça:

2009: morando na casa da mamãe, sem precisar pagar aluguel, condomínio, luz, gás, água e telefone

R$33,50 de xampu + R$34,50 de condicionador + R$39,50 de leave in no Morangão



2010: ela perde a paciência com a demora dos correios pra entregar os pacotes que compra pela internet, mas não tem coragem de pagar os preços estuprantes pelos quais os produtos acima são vendidos neste país

R$48 de xampu + R$50 de condicionador + R$47 de leave in em qualquer farmácia mais afrescalhada


2011: ela decide casar. Aproveita que a infeliz da marca que produzia os produtos acima resolveu parar de vender sua linha preferida pra cabelos cacheados e volta a usar aqueles que sua mãe comprava quando ela era adolescente

R$13 de xampu + R$13 de condicionador + R$13 de leave in na Drogaria Pacheco



Domingo passado: se preparando pra tomar banho na casa da mãe, ela percebe que acabou o xampu no banheiro do seu antigo quarto e vai correndo de toalha na área de serviço pra pegar o primeiro xampu que encontra pela frente

R$3,80 de xampu + R$4,80 de condicionador + R$3,50 de leave in no mercadinho do bairro



Projeção - 1º aniversário de casamento:
R$0,97 + R$2,15 na venda da esquina



É ruim que tu usa Monange, hein, Xuxa?



Mas falando de coisas de casório, o restante dos doces já estão quase acertados! \o/

Listinha da semana:
  • fechar de verdade o restante dos doces;
  • mandar fazer as alianças;
  • fechar os bem casados;
  • fechar músicas da cerimônia, músicas da festa e iluminação [tudo com o mesmo profissional].

E re-ganhei mais um selinho!
Dessa vez foi da Carina, dona do blog O Amor é Divino!

'Brigadão, Carina! =D

domingo, 26 de junho de 2011

Mission accomplished!

1.

Gátschas devidamente cafunezadas e xodozadas! Não vai dar pra colocar fotos aqui porque a câmera resolveu dar chabu de vez... ¬¬
[Fica feio incluir uma Nikon na lista de presentes?]


2.

Temos caixas de Sucrilhos e papel higiênico na despensa o suficiente pra passar por um apocalipse zumbi, compras de novo só no dia 23! [ou quando acabar o queijo cottage, que é o que posso comer]


3.

Gente, que festa mais lindinha a do David! Muito arrependida de não ter podido ficar mais... =/

Aliás, eu sei que sou suspeita pra falar, mas que doces são aqueles, Fran! Caí na besteira de passar na minha avó antes de ir pra minha mãe e não sobrou um cupcake pra contar história!

Sim, eu ganhei um montão de mini red velvets, tá? Môr-rão de inveja! xD

[Pra não perder o costume, ó o cardápio da Di Francis!]


4.

Bem pequenininho o Workshop, viu?

Mas valeu a pena porque fechamos mais um contrato! *faz dancinhas*

Descobri o contato da Mery Anne Azevedo no blog da Tati Wolff [a melhor fonte évah de contatos de fornecedores do RJ!] e marcamos uma degustação no final de maio aqui em casa.

Logo de cara confirmamos o que a Tati falou: os doces são lindinhos e bons demais! As flores parecem esculturas pequenininhas, o ouriço caramelado é o mais gostoso que já provei [Sério! Parece que tem pedacinhos de chocolate branco!], e os petit verres e o vasinho de Physalis deixaram a mim e madrinha Lilica tão encantadas que a Mery Anne teve toda a paciência de explicar como a tal frutinha vem embalada.

Parece de brinquedo, né?

Mal ela saiu daqui de casa e já estava decidido: parte dos doces seriam dela.
Ah, claro, e se tudo isso já não bastasse, os preços são muito amigos! Mas as noivas nem pensam nisso, né? ;) [cof cof cof]

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Cronograma do feriado

Quinta feira: Ir pra casa de babãe pra dar xodó pras minhas gatschinhas que não vejo desde domingo;
Sexta feira: Passar horas no mercadinho de bairro de lá, porque não tô com bala na agulha pra fazer compras de mês no mercado empório aqui de baixo;
Sábado1: Trazer as compras pro apê;
Sábado2: Aniversário do bebê cupcake mais fofo do universo;
Sábado3: Workshop Casamento Certo. Mais um contrato vai sair, minha gente! \o/ [E aí, Tati, 'cê vai no evento?];
Sábado4: Ir num casamento de uma total desconhecida lá na Capela pra ver a decoração da Vera Rios [acho que tá na hora de começar a falar das pessoas que vão fazer nossa festa, né?].

Injusto isso, viu? Na maioria dos finais de semana eu fico aqui chocando o sofá vendo Roda a Roda!


Mas pra comemorar o final de semana, como vi que algumas meninas falaram sobre jello shots em seus blogs, vai a receita que desenterrei pra levar pra festa junina que vai rolar na casa de um amigão nosso!

Foto tirada na última festa que rolou na casa do Brunão


1 quilo de açúcar refinado
250 ml de cachaça [ou outra bebida que você quiser usar]
500 ml de água
4 envelopes de gelatina em pó sem sabor
açúcar cristal
corante alimentício

Misturar em uma panela a água e o açúcar refinado. Fazer uma calda [não mexer a calda enquanto estiver no fogo].
Quando estiver em ponto de fio grosso [borbulhando e transparente, pingue umas gotinhas em um copo com água frio e deve ficar meio "puxento"], acrescentar a pinga e a gelatina dissolvida conforme instruções da embalagem, desligando o fogo imediatamente. Nesse ponto você pode acrescentar corante alimentício, se quiser.
Misturar bem e colocar em assadeira untada para endurecer. Cortar em cubos e passar no açúcar cristal.

Beijão e bom feriado! =D

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Músicas da festa [9]

Eu prometo que essa coisa de posts temáticos não vai virar rotina, mas quando estava pensando em quais músicas postar, olhei o finalzinho da lista que a Cris mandou eu não resisti: anos 80 sem música trash não é anos 80!

[Fora o fato de o Elmo estar cantando "Como uma deusa", da Rosana (Elmo chega aqui, lê meu rascunho e comenta: É o tema do Reginaldo! "Fogo no Rabo", alguém se lembra???) ali no quarto, mas isso a gente abafa... A criatura viciou na reprise da TV Pirata no Viva!]

Então taí: cinco músicas que se encaixariam bem tanto numa festa anos 80 quanto numa festa brega com direito a espetinho de salsicha com ovo de codorna e refresco de groselha!


Total Eclipse of The Heart - Bonnie Tyler




Don't Talk Just Kiss - Right Said Fred




All Night Long - Lionel Richie




Meu sangue ferve por você - Sidney Magal




O Que Que Ela Tem Que Eu Não Tenho? - Afrodite Se Quiser




E a melhor música dos anos 80 não feita nos anos 80: Pop Goes my Heart!
[É, não deu pra incorporar esse vídeo... ¬¬]




Ai, meu pai! O homem tá andando pela casa imitando o Barbosa!!!

terça-feira, 21 de junho de 2011

A silver sixpence in my shoe!!!

A primeira vez em que prestei atenção na história do “something blue” em casamentos foi no 12º episódio da 10ª temporada de Friends [Aquele com o Casamento de Phoebe] de onde, aliás, eu também tirei a ideia de entrar na igreja com “Here, There and Everywhere”, dos Beatles [ninguém notou ainda que é minha série preferida de todos os tempos, né?].

O único vídeo que encontrei que mostra a cena não permite incorporar no blogspot... ¬¬

O link é esse aqui, a cena aparece aos 3’20’ de filme.

Foi naquela época que descobri aquele versinho que a grande maioria das garotas que passam por aqui já devem saber de cor:


Something old

O “algo velho” quer dizer que, apesar de a noiva estar começando uma vida nova, os laços com sua família e seu passado não serão quebrados.

Meu something old vai ser as várias pecinhas de ouro que vão compor nossas alianças, incluindo o primeiro par de brincos que usei na vida e dois anéis da minha mãe.


Something new

O “algo novo” mostra a esperança em tudo que vem pela frente.

Meu[s] something new vão ser meu vestido e meu sapato. Quer melhor que isso?


Something borrowed

O “algo emprestado” normalmente é um item de um amigo ou parente que tenha um casamento feliz. Acredita-se que a noiva vai ter tanta sorte no casamento e vai ser tão feliz quanto a pessoa que emprestou. Ele significa também que a noiva não pode esquecer que sempre pode contar com sua família e seus amigos.

Meu something borrowed eu consegui neste final de semana: vai ser um terço lindo da minha avó, vou usar junto com o buquê.

Quando fui conversar com minha avó pra pedir o terço ela disse que por 54 anos teve o melhor marido do mundo! E eu vou parar a frase por aqui porque só de lembrar dos olhos dela cheios d’água falando do meu avô, os meus se encheram também... Bateu uma saudade... ^^


Something blue

Alguns dizem que o costume de usar alguma coisa azul em um casamento vem desde a Roma antiga, quando as noivas usavam a cor pra representar amor,modéstia e fidelidade. Outros dizem que é por causa do manto da Virgem Maria. Hoje acho que a tradição continua por conta de provérbios como "marry in blue, love be true" [case-se de azul e seu amor será verdadeiro].

A experiência das raibow roses não deu certo, mas eu continuo com a ideia de ter um buquê diferente [e dálias andam meio difíceis de se achar]. Por que não usar um buquê azul?

Por favor não reparem na montagem a la Mestres do Paint. Obrigada.

E Cris, esse é especialmente pra você! ;)




And a silver sixpence in her left shoe


E eis o motivo do post de hoje!

O “silver sixpence” representa riqueza e segurança financeira. Pelo que li, o costume vem da Escócia, onde os noivos colocam uma moeda de prata no sapato pra garantir a boa sorte.

Tá, e como é que eu ia conseguir um sixpence pra colocar no meu sapato?

Cheguei a procurar no Mercado Livre, no Amazon e no Ebay, mas só encontrei réplicas. Existem alguns sites como o Sixpence Coin e o Silver Sixpence, mas não confiei muito não...

Aí vi que a Camila estava sorteando algumas dessas moedinhas no blog dela!

Tá que eu nunca ganhei nem calendário da Sagrada Família em bingo de quermesse, mas não custava tentar, né?


Entro no meu e-mail pessoal agora de tarde e ó a mensagem que eu recebi [bendito twitter que agora tá mandando aviso!]:


@carol_ornelas Parabéns! Você foi a primeira ganhadora da sixpence! saiba mais no blog http://t.co/ur3sbrA


Quase que eu grito! A sorte é que o chefe tava numa reunião lá no centro da cidade!

E a Camila não vai sortear só essa moedinha, não! Ela vai fazer um sorteio a cada 100 novos seguidores do blog! Ó o link pro sorteio => http://voumecasarembh.com/archives/615

'Brigadão, Camila! =D

E boa sorte pras próximas participantes do sorteio!

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Sobre gentilezas e macarons


Às vezes, quando a gente ainda não viveu tanto assim, a vida dá umas rasteiras e é fácil dar a volta por cima.

Às vezes a gente nem viveu tanto assim, mas as rasteiras são tão frequentes, ou vêm por atacado, ou surgem de quem a gente menos espera, que o coração fica meio duro, meio cinza.


Não sei se vocês lembram que nesse post aqui eu comentei sobre não confiar facilmente nas pessoas. Acho que é uma espécie de barreira que o sujeito cria pra se proteger, não? Você vira uma resmungona, ironiza tudo e todos, faz até um blog pseudo engraçadinho e...

... e vem uma pessoa fofa como a Bia e estraga toda a sua pose de Saraiva! =D

Quando criei o blog eu achei que não duraria uma semana. Foi aquela coisa imediata de precisar desabafar, sabe? De procurar por pessoas que realmente entendessem as 'trocentas mil informações que estavam passando pela minha cabeça e, principalmente, de não matar o pobre do Elmo de tédio! [Vejam bem, não que ele não esteja empolgado com essa coisa toda, muito pelo contrário! Mas ele é menino, né? Meia hora jogando Playstation e já deu adeus a todas as preocupações. Invejinha branca... ¬¬ ]


Mas é. Acho que eu tinha perdido um pouco a noção de quanta gente legal anda por aí.

Fazendo uma gentileza porque oras, estamos no mesmo barco, não?


Pra quem não entendeu xongas, eu explico: no post dos macarons eu comentei que ainda não tinha conseguido experimentar os da Rafaela Panisset porque minha prima mais nova, madrinha e assessora para assuntos Niteroienses andava enrolada com o projeto final e formatura [agora é arquiteta como você, Bia! =D].

Pois ‘cês sabem que a Bia buscou uma caixinha pra mim e deixou aqui em casa ontem?

Gente, eu já agradeci tanto que acho que ela deve estar com vontade de me dar um peteleco na orelha, mas vou agradecer de novo: ‘brigadão, Bia! =D

Olha a caixa que ela trouxe!



E falando especificamente dos macarons, esses da Rafaela Panisset conseguiram a façanha de fazer D. Izabel [a moça bonita do post anterior!] gostar dos sabonetinhos! Se depender dela, já estão escolhidos!


E pra quem quer ver um macaron de verdade, dois posts da Fran, diretora de criação da Di Norma , dona da Di Francis e responsável pelo bolo maltado que o Elmo quer porque quer como bolo de casamento...

Os macarons macios de São Paulo
Império dos macarons contra ataca


Já volto pra visitar vocês, a vida de dona de casa me chama! Ô, falta de glamour... ¬¬
E queria saber quem foi o desalmado que bloqueou o blogspot lá na empresa! humpf!

domingo, 19 de junho de 2011

A noiva mais bonita que já vi!

Porque o casamento pode não ter dado certo, mas até o padre disse que nunca tinha visto uma noiva com tanto bom gosto!





O vestido era de gaze de seda pura com listrinhas acetinadas, com pala e babado de filó de algodão bordado.
Minha mãe disse que aposta como ninguém consegue mais encontrar desses tecidos por aí pra vender! Ah, e disse também pra vocês se sentirem a vontade pra copiar as fotos, se quiserem...

Sim, foi ela quem fez!



[E é: minha mãe puxou a "banda" suiça da família, é loirinha de olhos verdes. E eu, com esse narigão, sou a única parecida com a irmã caçula do meu avô... ¬¬]


sexta-feira, 17 de junho de 2011

Round one: Fiiight!!!


1.

Não tem a ver com casamento, mas como tem a ver com blog, acho que dá pra postar, né? ‘Cês desculpem o desabafo, mas é que fiquei ruminando esse assunto a manhã inteira e terapia só na quinta que vem. ;)

Eu sou completamente neurótica. Fato. E sou desconfiada. Demais. Adoro uma teoria de conspiração.

Tanto que uma das primeiras coisas que fiz quando comecei a escrever o blog foi colocar um rastreador de IP.

É.

Vai que aparece um troll por aqui pra me torrar o juízo, como já aconteceu na MEOC uma vez? O cara fez um perfil falso, roubou senha e deletou e-mails importantes de trabalho de uma amiga. Tocou o maior rebu na vida da menina.

Em menos de dois dias descobrimos nome, endereço e que tinha estudado em um colégio onde uma amiga de minha mãe era diretora.

Tá respondendo a dois processos. Pra que foi se meter com nerd?

Aliás, não sei pra vocês, mas pra mim, pior que deixar comentário anônimo é criar perfil falso. Baita falta do que fazer, né não?


2.

Já fui uma tremenda de uma ecochata e admito isso na boa. Acho que a idade vai chegando e a gente vai ficando um pouco menos extremista, sei lá...

Aí que a gente foi em-uma-loja-de-materiais-de-construção-e-artigos-pra-casa-que-fica-na-esquina-da-São-Clemente-com-a-praia-de-Botafogo-mas-que-não-vou-citar-o-nome. O Elmo queria ver umas ferramentas.

Enquanto isso fui procurar por uma lixeira pra área de serviço, porque na última quinta feira negra eu dei um coice na bichinha que fez quebrar o pedal.


Sente o drama [ctrl + clique na foto faz ela aumentar, mas por favor não soltem um palavrão por conta do preço]:


Lixeira seletiva em inox, 16 litros.


Lixeira seletiva em inox, 30 litros.

A gente bem que tenta ser sustentável, mas desse jeito tá difícil...



3.

Porque o anjinho bom tá aqui sentado no meu ombro direito cantando pra eu tirar o azedume do meu peito: [Ih! Rimou!]

Ganhei selinho da Paula, do blog O grande dia de nossas vidas!

Agora eu tenho que repassar para 10 meninas e responder as três perguntas que estão aí embaixo:

Nome: Carolina
Uma música: Ramble on, Led Zeppelin

10 coisas sobre mim:

1. Tenho aracnofobia
2. Sou resmungona
3. Tenho insônia crônica
4. Não bebo Coca Cola desde 1998
5. Meu filme preferido é de 1946
6. Acho minha mãe e minha avó as duas pessoas mais incríveis desse mundo
7. Quando eu tinha uns 13 anos descobri o endereço do Fernando Sabino e queria ficar plantada na porta da casa dele, pra ele autografar meu "O menino no espelho"
8. A primeira coisa que fiz quando saí da casa da minha mãe foi separar uma foto de cada um dos meus primos pra espalhar pelas paredes do apartamento
9. Gatos conseguem me deixar de bom humor instantaneamente
10. Fui amiga do Elmo por muito tempo antes de virar namorada e morri de medo de perder o amigo caso o namoro não desse certo

As indicadas:
Cris Rodrigues, do Casamento Rock'n Roll
Cris de Almeida, do Vida Nova! (bride!)
Tatiana, do Trilhando o casório
Janyelle, do O que uma noiva precisa saber?
Beatriz, do Noiva por um ano
Elisa, do Elisa e Lu vão casar!
Rebeca, do Agora vamos casar!
Juliana, do Caderninho de noiva
Amanda, do - Noiva Man -
Paulinha, do Socorro! Minha irmã vai casar!


‘Brigada, Paula! =D

O selo já tá ali no meu cantinho!



4.

O anjinho me mandou dar cupcakes cheios de coraçõezinhos pra vocês.


Nosso lanchinho de dia dos namorados. Nem dá pra saber qual é o meu e qual é o do Elmo, né? =)

Que foi? É só pra ver mesmo!

Quem mandou dar os cupcakes foi o anjinho mau do ombro esquerdo! ;)

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Post de quinta ['tendeu? 'tendeu?]

Senhoras e senhores, o que eu achei que não aconteceria aconteceu:





Eu fui oficialmente pedida em casamento!!!

Acho que, assim como foi comigo, parte das moças mudernas que visitam o blog não tiveram um "pedido formal" antes de começar os preparativos, não? Simplesmente chegou um dia em que a moça e seu namorado chegaram a um consenso e resolveram marcar uma data.

Não sei se foi por influência dos trocentos vídeos de pedido de casamento que andei vendo por esses dias, mas hoje de manhã o moço pediu! Do jeitinho mais lindinho e singelo do mundo! [Mas as novas alianças só no mês que vem. Meleca... ¬¬]


________________________________________________________________________________


Tava aqui conversando com namorido antes de clicar em "Publicar Postagem" sobre o que provocaria uma sensação tão Double Rainbow num cara quanto um pedido de casamento provoca numa garota. Acho que pra ele seria ver um Soyuz de perto... =)


quarta-feira, 15 de junho de 2011

Músicas da festa [8]

A lista de hoje foi sugestão de outra Cris, a Cris de Almeida do Vida Nova! (bride!)!

Não sei se vocês perceberam, mas eu ainda não tinha colocado música alguma do Michael Jackson na lista.
Não coloquei porque sempre ficava na dúvida e acabava incluindo outras até resolver! Sabe aquela coisa de "coloco uma, mas a outra é mais clássica ainda"? Daí a Cris resolveu por mim! Faz um post só pra ele, oras!

Alias, comentário mórbido. Conversando com ela chegamos à conclusão de que todo mundo lembra de onde estava quando soube da notícia da morte de MJ. Você lembra de onde estava?

[E Elmo acabou de dizer aqui que Michael Jackson não morreu. Ele está comendo sanduíche de pasta de amendoim com Elvis e Jim Morrison sentado em cima do túmulo do verdadeiro Paul McCartney]. E olha que hoje o vizinho nem acendeu incenso na janela, hein?

Cris [de Almeida], coloquei as mais antigas, ok? Só pra não fugir da regra!
E Cris [Rodrigues], a tua hoje tá no final!


I Want You Back - Jackson 5




ABC - Jackson 5




Beat It




Don't Stop 'Til You Get Enough




E como eu disse ali em cima, a última vem da lista da Cris Rodrigues: o maior clássico évah das festas de casamento!

Thriller

terça-feira, 14 de junho de 2011

Macarons!


A primeira vez que ou vi falar em macarons foi quando uma amiga estava organizando seu casamento, uns cinco anos atrás. Ela disse que o buffet tinha dado essa opção: dar macarons no lugar de bem casados no final da festa.

Eu, tonta, fui contra logo de cara. Vê se pode? Me privar de comer doce de leite?

Ela acabou ficando com os dois. Macarons na mesa de chá e bem casados pros convidados. E eu ganhei um vício pior que meu remédio pra insônia. Mesmo. Já comprei até aquelas porcariazinhas superfaturadas do McCafé só porque não daria pra minha prima trazer alguns de Niterói no final de semana...

Pra quem não conhece, macarons são "biscoitinhos" absurdamente leves feitos de suspiro e farinha de amêndoas. Diferentemente [palavra estranha! oO] do que a gente pode pensar, eles não são suspirentos, mas sim macios como essa foto aí de cima. E apesar das receitas super fáceis [pelo menos na teoria] que já testei, nunca vi coisinha mais difícil de acertar.

Sério! Nas vezes em que testei, ou a coisa toda virava suspiro queimado ou um grande biscoitão de amêndoas! Parei de tentar quando Elmo disse que não lavaria mais meus tabuleiros "usados pra fazer um troço que tem cara e gosto de sabonete"... ¬¬ [Ele experimentou um de lavanda, quem mandou? E é, a gente divide tarefas por aqui!]

Esse blábláblá todo foi pra dizer que faço questão de ter macarons no casamento. Não vamos ter mesa de chá e café [sinceramente nunca vi alguém tomar chá em casamentos], então eles vão ficar na mesa dos doces. Falei com minha cerimonialista-mais-fofa-do-universo que queria comprar uns três quilos, mas ela disse que nem todos os convidados comeriam. Coitada, tá achando que tô pensando nos convidados... Eu quero mais é que sobre pra eu poder levar pra casa! *pensem na minha cara de psicopata olhando pra página do Pierre Hermé aberta aqui na outra aba*

Alguns lugares que aceitam encomendas de macarons aqui no Rio:

Confeitaria Beira Mar, em Niterói: são os únicos dessa lista que eu já comi [e que peço pra Raquel levar pra mim toda vez que a gente vai se encontrar na casa da vó. Não é aqueeeele macaron, mas suporta meu vício... ^^]. R$98,00 o quilo e entregam no local da cerimônia. Já ouvi dizer que a massa desses é feita com castanhas [o que seria uma heresia pros mais conservadores].

Traiteurs de France, em Copacabana: descobri o semana passada, ainda não deu tempo de ir lá experimentar. De acordo com o site, o preço é R$92,00 o quilo.

Rafaela Panisset, em Niterói: sempre ouvi falar muito bem dos macarons da Rafaela Panisset, mas ainda não deu pra Raquel buscar uma caixinha pra gente experimentar. Sabe como é, a menina tava pra se formar e eu não queria abusar... Se alguém quiser o orçamento que me passaram é só deixar um comentário que eu repasso o e-mail.

La Patíss: Não descobri o endereço, mas o site tem um telefone de contato. De acordo com a página, os preços são R$ 2,15 a unidade, R$1,95 a partir de 50 unidades, R$1,85 a partir de 100 unidades e R$1,75 a partir de 200 unidades.

Carla Daudt, na Barra: A Fran me falou hoje que, na opinião dela, os macarons da Carla Daudt são os melhores do Rio. Ainda não pedi um orçamento, mas não é pra babar ovo não [já babando], se a Fran falou eu acredito! Assim que eu conseguir ir lá eu aviso!


ATUALIZAÇÃO:

A Elaine me passou outro contato de lugar que aceita encomenda de macarons no Rio!: o nome é Sister's Sweet Studio e, pelo que vi no site, atendem em Itaipu e Vila Isabel! 'Brigadão, Elaine! =D
[Nota: estes estão com opiniões divididas entre quem gosta muito e quem não gosta nada. De qualquer forma, vou deixar aqui, ok?]


ATUALIZAÇÃO 2:


A Tatiana me passou mais dois lugares:

Chez bonbon, que tem loja em Ipanema, Itaipava e Taquara
Le Vin, em Ipanema

[Tô aqui matutando que em uma dessas duas eu já fui e nem me toquei! Sequelada mesmo... ¬¬]

Vou dar um pulo lá em Ipanema hoje [17/06] e depois eu conto! =D



Ah, e "re-ganhei" selinho da Rebeca! =D


Nerd? Eu? 'Magina!


ATUALIZAÇÃO EM 15/08/2011:

Acabei de receber um email da Mariana Ariozo lembrando que tenho que buscar minha caixinha de macarons no próximo sábado!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Lua de Mel [6] - Gramado

E depois de um dia dos namorados um tanto tristonho, voltemos à programação normal.



Um dos lugares mais fofos que já vi! Fato!

Mesmo conhecendo Gramado na ocasião menos romântica possível, lembro que toda hora eu pensava que o lugar seria perfeito pra uma viagem de lua de mel!

Nessa viagem uma amiga de projeto e eu dividimos um quarto na Pousada do Verde. Ficamos em um quarto padrão para duas pessoas [diária para duas pessoas = R$161,00]. Acho que o ideal pra um casal em lua de mel seria o quarto luxo para duas pessoas [diária para casal = R$215,00] ou a suíte para duas pessoas [R$269,00].

[pausa para contação de história]

Detalhe: a pousada fica em uma ladeirinha.
Na rua de trás tinha um restaurante super fofo onde fomos jantar já tarde da noite quando chegamos na cidade. Ludmilla queria tomar um vinho, mas como Carol aqui não bebe [Não bebia! Tenho novidades a respeito disso, ráh! Mas é assunto pra depois.], não pudemos dividir uma garrafa e a garrafa inteira era muito pra ela.

- Sinto muito, senhora. A casa não serve apenas uma taça. Disse o garçom.

Depois de muito pedir para abrir uma exceção [sem sucesso], a menina comeu sua massa. Veio a conta e uma garrafa de vinho.

- É uma cortesia da casa para os novos clientes, senhora.

'Cês têm no-ção da cara que Ludmilla fez quando o cara me apareceu com essa garrafa de vinho?

O sujeito não podia ter dado a bendita da garrafa na hora do jantar?

[/pausa para contação de história]

Mas voltemos ao post.

Acabei de encontrar o site de um hotel boutique em Gramado. Parece que vale a pena dar uma pesquisada, hein? [O site não disponibiliza o valor do pacote para lua de mel.]

Com relação à como chegar, acredito que a forma mais comum [pra quem não dirige/não pretende alugar um carro] seja avião até Porto Alegre e ônibus de Porto Alegre pra Gramado, entonces:

Avião RJ x POA / POA x RJ: R$547,00 por pessoa.
Ônibus POA x Gramado: os preços das passagens variam entre R$ 21,90 e R$ 29,35. Vou fazer as contas com R$25,00, ok?

Juntando tudo:
Hospedagem = 5 x R$269,00 = R$1345,00
Passagens = 2 x R$547,00 + 4 x R$25,00 = R$1094,00 + R$100,00 = R$1194,00

O que dá um total de R$2539,00 sem incluir alimentação, um passeio obrigatório a Canela e 15 Kikitos de chocolate na Planalto ou na Lugano.


Para quem quiser mais informações, o site da prefeitura de Gramado é bem legal!





E ganhei mais um selinho!!! \o/
Dessa vez foi da Aline, dona do blog Do namoro ao casório. Ó que fofo!


domingo, 12 de junho de 2011

Só porque nós podemos

Porque hoje, em vez de um buquê de flores, você me deu um saquinho de sementes.

De dálias.


Porque o dia dos namorados não foi como a gente tinha programado, mas mesmo sem seguir os planos é do teu lado que eu quero ficar. Na alegria e na tristeza.



Boa noite, moço.
Amo você.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Sobre crendices e simpatias



Família do interior é sempre cheia de histórias, não?

Minha mãe conta que, quando minha bisavó era jovenzinha, resolveu fazer uma simpatia na noite de São João. Deveria cortar cinco pedaços de papel, escrever o nome de um “pretendente” em cada um deles, dobrar em quatro e colocar em uma bacia com água [que deveria dormir no sereno]. O nome que amanhecesse aberto seria o do futuro marido.

Como ela só tinha conseguido lembrar do nome de quatro rapazes casadoiros, sugeriram que ela incluísse o nome do Custódio, funcionário da fazenda que era bobo e feio que só. Na falta de outro nome, foi o do Custódio mesmo.

Adivinha qual nome amanheceu aberto?

Pois é. Diz que ela ficou desesperada e ainda levou bronca por mexer com essas crendices.

Até que uns meses depois se mudou pra cidade um bom partido muito bem apessoado. Preciso dizer qual era o nome do meu bisavô?


Eu nem sei se acredito muito nessas coisas. A única vez em que pensei em fazer uma simpatia foi quando li a respeito da história da bananeira [adolescente adora uma coisa meio macabra], que diz que na noite de 23 para 24 de junho a pessoa deve enfiar uma faca nova e nunca usada no caule de uma bananeira. Na manhã seguinte, ao retirar a faca, a letra que aparecer vai ser a inicial do nome do futuro marido. Desisti quando comecei a imaginar a bananeira me dando facadas...

Fora que acho maldade fazer barganha com Santo Antônio. Tirar o Menino Jesus do colo dele, colocar o santo no freezer... Que ruindade, gente!

E aí vocês me perguntam: Carolina, você não errou de público-alvo, não? Todo mundo que vem aqui no teu blog já arrumou marido! Pra que falar de simpatias?

Para ajudar nossas amiguinhas que ainda não tem um amor, ora bolas!

Ok. Mentira. Não combina com minha personalidade de Saraiva posar de boazinha, né?

É que hoje de manhã eu tava vendo uma reportagem no Bom Dia Brasil que falava sobre isso e fiquei pensando “será que é muito grande mesmo o número de pessoas que faz simpatias nessa época do ano?”. Lembrei que um dos itens mostrados nas estatísticas do blogspot, dentro de “Origens de tráfego”, é “Pesquisar palavras-chave” e me bateu mó curiosidade de saber quantas pessoas chegariam aqui através da busca “simpatia pra arrumar marido”!


[E se você chegou aqui através dessa busca, nem adianta dar Alt+F4 pra fechar a página porque você já faz parte das estatísticas.]


Eu não sou uma pessoa boa, eu seeeei!!! Não me abandonem por isso, por favor!!! E eu sou formada em Estatística, poxa! É normal ter essas curiosidades... =/


Aliás, acabei de ver no Oráculo que não basta arrumar marido, tem que ser marido rico! Caraaaca...


Falando um pouquinho sério, no final das contas acho que não cabe colocar dicas de simpatias aqui no blog, não?

Uma coisa que adianta – e muito! – pra todas nós é rezar/orar/fazer pensamento positivo pra que nossos amores sempre se mantenham bem, felizes e com saúde.

E pra que todas as pessoas que querem de coração encontrar alguém, que também sejam muito felizes, pois se tivesse um tantinho mais de amor e cuidado no mundo a coisa toda não estaria do jeito que está.


[É. Não resisti. Lá no fundo eu devo ser uma pessoinha boa, afinal...]


ATUALIZAÇÃO:

Acabei de voltar do almoço e lembrei de uma coisinha.

Quando eu estava lá pela 7ª série eu fiz uma dessas simpatias/brincadeiras pra descobrir o nome da pessoa com quem ia casar. Foi uma dessas em que você escreve vários nomes, como a da bacia, mas não lembro bem qual era.

Na época eu era apaixonada por um menino da escola, bonitinho e gente boa, que pra variar não me dava bola. O nome dele – Junior – foi um dos que coloquei na lista e, pra minha alegria, foi o nome que sobrou.

O tempo passou, arrumei um namorado, ficamos juntos por uns 8 anos e lembro de ter pensado em como aquela simpatia era furada, já que o nome dele era completamente diferente.

Terminamos. Um tempo depois Elmo e eu começamos a sair.

Elmo Junior, filho de Elmo e Yara, neto de Elmo e Yara.


Estranho, não?


quinta-feira, 9 de junho de 2011

Captchas, sapatos e forminhas

1.
Pra quem não pescou o nome, CAPTCHA significa Completely Automated Public Turing Test to Tell Computers and Humans Apart [teste de Turing público completamente automatizado para diferenciação entre computadores e humanos]. Pra quem boiou mais ainda, são aquelas palavrinhas loucas sem sentido que aparecem quando vamos fazer comentários em alguns blogs, pra evitar SPAM [pra ver o vídeo que supostamente deu origem a isso tudo é só clicar aqui].

Apesar de essa verificação de palavras atrapalhar um pouco quando queremos fazer comentários rapidinhos nos blogs, eu nunca tive muita implicância com essas coisinhas. Até hoje:

ctrl+ clique na figura faz ela ficar maior em outra aba


Pô, blogspot! Me confundir com uma máquina tudo bem, mas duvidar da minha sinceridade já é sacanagem...



2.
Eu sou uma besta quadrada! Fato!

Sabe aquela história do "something old, something new, something borrowed, something blue, and a silver sixpence in her shoe"? [Aliás, tem sorteio de uma sixpence no blog da Camila!]

Pois então. Agorinha eu tava visitando o blog da Rebeca. Só com o post dela é que eu me toquei do motivo de as solas dos Louboutins de noiva serem azuis!!!





Nem queria um mesmo... Já tenho o meu Louboutin-wannabe de sola rosa!



3.
Nunca antes na história deste país fiquei tão feliz por não ter um Visa e um site [ainda] não aceitar Mastercard ou Amex.

Ó o estrago que eu ia fazer!!!

ctrl+ clique na figura faz ela ficar maior em outra aba

Mas os preços estão valendo a pena, viu? Pelo menos se comparados aos da SAARA. Ó o link pra loja => http://www.armarinhosantacecilia.com.br
Aliás, me tirem uma dúvida: tô pensando em encomendar uns 1600 doces/chocolates, mas a cerimonialista comentou que eu não precisaria de forminhas pra isso tudo. Vocês têm uma ideia de qual é a relação doces/forminhas?

Pela atenção, obrigada.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Músicas da festa [7]

Esses dias a Cris escreveu sobre como ajudar o DJ a escolher as músicas da nossa recepção sem correr o risco de tornar a festa chata para alguns dos convidados. Olha... Fiquei mais de dia pensando a respeito...

É público e notório que sou chata e xiita a respeito de músicas, tanto que fui [sou?] uma das moderadoras daquela que já foi [ainda é?] a maior comunidade anti micaretas do [quase] finado orkut.

Acho que não estava me preocupando tanto porque nossa ideia [pelo menos até agora] é tocar músicas dos anos 80, e como a grande maioria dos convidados tem entre 28 e 38 anos, tá no gosto do povo.

Mas vai que não agrada?

Daí que contra todas as minhas crenças, joguei "funk anos 80" no Oráculo e consegui esses resultados aí de baixo. Até que não foi tão catastrófico quanto eu imaginava, mas sinceramente não sei se incluo todas, não...

A primeira é a sugestão da Cris da semana, a única da lista dela que também estava em uma das listas de funk melody que encontrei. Mas Depeche Mode e funk melody??? Quem é que escreve essas listas???


Strangelove - Depeche Mode




It's Automatic - Freestyle




Girl You know It's True - Milli Vanilli [Pra ver o clipe original é só clicar aqui. Não estava disponível para incorporar no blogspot. Esquisito escrever "Milli Vanilli" e "original" em um mesmo parágrafo... oO]




The Power - Snap




Get Ready For This - 2 Unlimited




U Can't Touch This - MC Hammer